xtema.png.pagespeed.ic.cnI0OVC6WR
Soube do tema da redação do Enem 2020. O que me chamou a atenção com o tema proposto, foi o interesse de analisar o que a sociedade está pensando sobre a saúde humana. Pensei que o sistema de saúde não estava preocupado com o que os diagnósticos podem causar na vida de uma pessoa. De fato, ainda existem muitas rotulações, julgamentos e preconceitos quando a pessoa é diagnosticada, causando estigmas sociais, podendo existir comparações entre as pessoas e sofrimento de suas condições.
Cabe cada pessoa aceitar todos como realmente são, não dividindo e nomeando cada um pelas características consideradas ineficiente e necessidades consideradas mais especiais do que os demais. Afinal, cada pessoa tem suas potencialidades e necessidades que precisam ser acolhidas e valorizadas para cada pessoa ensinar, aprender e desenvolver uns com os outros.
Então, com respeito, aceitação das diferenças e individualidades, a convivência e as relações entre as pessoas serão mais empáticas e, assim, não haverá motivos para julgamentos e classificações.
Portanto, com a união de todos e com todos, pelas suas individualidades, inicia a construção da inclusão centrada nas particularidades da pessoa. Assim, todos terão a liberdade de ser diferente e terem as mesmas possibilidades de desenvolvimento e crescimento social, educacional e profissional.
Enfim, torço para que o assunto da redação do enem mobilize as pessoas começarem uma etapa para a melhoria das relações humanas e da mudança de uma inclusão digna a todos. Uma sociedade mais reflexiva e humana, onde todos sejam importantes para se desenvolverem e atualizarem e por isso, as dificuldades não precisam impedir de ter potenciais e os potenciais não precisam impedir de ter dificuldades.

enem2020redaçãosaúdecuidadorelaçõesparadigmasestigmaspreconceitoinclusãopsicologiaacpabordagem centrada na pessoavanessa sardiscoinclusão de dentro para fora