ACP

A Abordagem Centrada na Pessoa (ACP) situa-se na Psicologia Humanista. É uma abordagem diferenciada por não se basear em técnicas e padrões. Ou seja, a abordagem é centrada na pessoa, e não nos sintomas e diagnósticos. Deste modo, eu considero as individualidades e diferenças de cada pessoa, aceitando e respeitando cada indivíduo como ele realmente é, sem julgamentos e classificações. Assim, eu acredito que todo organismo tem tendência de se atualizar e evoluir à medida que lhe faz bem, independente das suas condições. Já que toda pessoa tem dificuldades, limitações, ritmos e potenciais. Então, através de critérios facilitadores (empatia, aceitação incondicional positiva e congruência), o eu facilito a pessoa se autoconhecer e ganhar maiores condições para se fortalecer e buscar sua melhor maneira de encontrar suas próprias respostas. Eu afirmo que a Abordagem Centrada na Pessoa é eficaz e científica na psicoterapia, da mesma forma que outras abordagens de diversos aspectos já conhecidos. Também, a ACP vai além da psicoterapia, uma vez que a todo momento estamos nos relacionando com pessoas diferentes, precisando que cada relacionamento seja centrado nas individualidades de cada pessoa para ter uma convivência e união entre todos com empatia, aceitação e congruência. Normalmente na psicoterapia infantil, o brincar é um meio que a criança escolhe para se expressar, libertar e controlar suas tensões reprimidas. Por isso, através dos critérios facilitadores, o psicólogo facilita a criança se autoconhecer e lidar com suas necessidades, respeitando as individualidades de cada criança. Quem decide o caminho dos encontros é a pessoa e o psicólogo apenas aceita e respeita as suas escolhas, já que as necessidades de cada um são diferentes. Com adolescentes, o cuidado psicológico pode ser também pelo brincar, da mesma forma que com crianças pode ser pela conversa. Na psicoterapia infantil/adolescente ONLINE é o mesmo processo. Mesmo distante, os critérios facilitadores possibilitam a criança decidir o caminho dos encontros e o psicólogo apenas aceita e respeita sua escolha. Por isso, a a criança é livre para mostrar sua melhor maneira de estar na relação, da mesma forma com adultos.

Desculpe, não encontramos nenhum registro =(