ACP

A Abordagem Centrada na Pessoa (ACP) situa-se na Psicologia Humanista. É uma abordagem diferenciada por não se basear em técnicas e padrões. Ou seja, a abordagem é centrada na pessoa, e não nos sintomas e diagnósticos. Deste modo, considera as individualidades e diferenças de cada pessoa, aceitando e respeitando cada indivíduo como ele realmente é, sem julgamentos e classificações. Assim, a ACP acredita que todo organismo tem tendência de se atualizar e evoluir à medida que lhe faz bem, independente das suas condições. Já que toda pessoa tem dificuldades, limitações, ritmos e potenciais. Por isso, a melhor maneira de ajudar alguém é acreditar no potencial da pessoa e na sua condição natural de sentir, pensar, escolher e criar possibilidades de resolver suas próprias necessidades. Então, através de critérios facilitadores (empatia, aceitação e congruência), o psicoterapeuta facilita a pessoa se autoconhecer e criar formas de se atualizar, ganhando maiores condições e autonomia em buscar e perceber sua melhor maneira de encontrar suas próprias respostas. Normalmente na psicoterapia infantil, o brincar é um meio que a criança escolhe para se expressar e libertar e controlar suas tensões reprimidas. Por isso, através de critérios facilitadores, eu proporciono um horário da criança se autoconhecer e lidar com suas necessidades, respeitando as individualidades de cada criança. Com adolescentes, o cuidado psicológico pode ser também pelo brincar, da mesma forma que com crianças pode ser pela conversa. Quem decide o caminho dos encontros é a criança/adolescente e o psicólogo apenas aceita e respeita as suas escolhas, já que as necessidades de cada pessoa são diferentes. Na psicoterapia online infantil/adolescente é a mesma relação com o psicólogo. Mesmo distante, os critérios facilitadores possibilitam a criança decidir o caminho dos encontros. Por isso, a criança é livre para mostrar seu melhor jeito de estar na relação.

Desculpe, não encontramos nenhum registro =(